Formação Sindical

Observatório Emprego

Portuguese English French German Italian Russian Spanish
Objectivos Estatutários e Princípios



A Confederação Portuguesa de Quadros Técnicos e Científicos tem por objectivos:

  • Defender os direitos e interesses socioprofissionais dos Quadros;
  • Alargar e desenvolver a unidade na acção das associações sindicais representativas de Quadros na defesa dos seus interesses;
  • Promover uma cada vez maior participação dos Quadros nomeadamente pela sua sindicalização nos sindicatos que a constituem;
  • Desenvolver, organizar e apoiar acções conducentes à satisfação das reivindicações dos Quadros, inseridas na acção reivindicativa dos demais trabalhadores;
  • Promover a intervenção dos Quadros no desenvolvimento e modernização da sociedade;
  • Desenvolver a cooperação com organizações de Quadros de outros países e/ou de âmbito internacional, dentro dos princípios da não ingerência, da solidariedade, do progresso, da justiça social e da paz;
  • Defender as liberdades democráticas e os direitos inalienáveis dos trabalhadores e das suas organizações.


São princípios fundamentais da CPQTC:

  • A CPQTC orienta a sua acção pelos princípios da liberdade, da democracia, da solidariedade, da autonomia e da unidade sindical.
  • A democracia constitui referência fundamental e permanente de toda a ação da Confederação. Tem como suporte o direito e o dever de participação das associações sindicais nela filiadas na vida interna da Confederação, garantindo a todas a intervenção na vida sindical, sem limitações, designadamente na tomada de decisões que, direta ou indiretamente, lhes digam respeito. A de-mocracia defendida pela Confederação garante e estimula o direito de livre expressão e de dis-cussão de todos os pontos de vista.
  • A solidariedade entre os Quadros e entre estes e os restantes trabalhadores é condição essencial para o reforço da garantia de êxito na luta pelos seus interesses individuais e colectivos.
  • A autonomia sindical assegura que a Confederação desenvolve a sua actividade com total independência face ao Estado, patronato, partidos políticos, confissões religiosas ou quaisquer agrupamentos de natureza não sindical.
  • A unidade sindical é a expressão necessária da identidade de interesses fundamentais dos Quadros, sendo a condição e garantia da defesa dos seus direitos e interesses.